Inclusão no mercado de trabalho

Inclusão no mercado de trabalho

Como incluir a pessoa em cada deficiência no mercado de trabalho (metodologia necessária para o treinamento em cada deficiência)

A LEI Nº 8.213, de 24 de Julho de 1991, lei de contratação de Deficientes nas Empresas.  Lei 8213/91, lei cotas para Deficientes e Pessoas com Deficiência dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência e dá outras providências a contratação de portadores de necessidades especiais.

Art. 93 – a empresa com 100 ou mais funcionários está obrigada a preencher de dois a cinco por cento dos seus cargos com beneficiários reabilitados, ou pessoas portadoras de deficiência, na seguinte proporção:

– Até 200 funcionários……………… 2%
– De 201 a 500 funcionários……….. 3%
– De 501 a 1000 funcionários……… 4%
– De 1001 em diante funcionários… 5%
 

A inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho, abrange de maneira geral, todas as deficiências.

Cada deficiência, necessita de uma maneira diferenciada para aprender sobre o cotidiano do mercado de trabalho.

Exemplo: Uma pessoa com deficiência visual, necessita ser localizada e orientada sobre a disposição dos mobiliários da empresa, nome de cada pessoa que fará parte do seu ambiente de trabalho, e também os objetos que farão parte do cotidiano.

Os colegas desta pessoa com deficiência visual, precisam aprender como irá acontecer o cotidiano com esta pessoa, para que esta pessoa não se sinta perdida.

Uma pessoa com deficiência intelectual aprenderá através de uma rotina repetida de trabalho. Por exemplo: No escritório: Apenas colocar folhas dentro de um envelope, pois a quebra da rotina fará com que este funcionário se sinta-se “perdido”, e não produza como o esperado.

E outras deficiências, tanto a pessoa com deficiência, como os demais colegas de trabalho, serão orientados neste treinamento sobre o processo gradativo da Inclusão. A inclusão no mercado de trabalho é produtiva tanto para empresa, quanto para os colegas, pois é através desta integração que faz todos crescerem e evoluírem de maneira uniforme, uma vez que ao aceitarem as diferenças presentes em cada um, farão a “energia da inclusão gerar a força motriz” de produção esperada pela empresa.

Thaís Rufatto dos Santos – Psicóloga

Escreva um comentário