Bernardinho

Técnico da seleção masculina de vôlei

Bernardinho Motivação

Bernardinho, nasceu no Rio de Janeiro, e é ex-jogador de voleibol. Como treinador, Bernardinho é o maior campeão da história do voleibol, acumulando mais de trinta títulos importantes em vinte anos de carreira dirigindo as seleções brasileiras feminina e masculina.

Jogou voleibol de 1979 até 1986, defendendo times do Rio de Janeiro. Em 1988, parou de jogar, começando a carreira de treinador como assistente-técnico de Bebeto de Freitas, nas Olimpíadas de Seul. Dois anos depois, treinou a equipe feminina do Perugia, na Itália, onde ficou até 1992. No ano seguinte, dirigiu a equipe masculina do Modena. Em seguida, Bernardinho retornou ao Brasil e, em 1994, assumiu o comando da seleção feminina brasileira. Desde 2001, é o técnico da seleção brasileira de voleibol masculino. Como treinador conquistou incríveis 5 medalhas olímpicas consecutivas: Atlanta 1996, Sydney 2000 em ambas ocasiões obteve o bronze pela seleção feminina. Em Atenas 2004 sagrou-se campeão pela seleção masculina. E ainda tem duas medalhas de prata, a primeira em Pequim 2008 e a segunda em Londres 2012. Foi escolhido o melhor treinador da Super Liga Feminina 2007/2008 e pelo Comitê Olímpico Brasileiro, por quatro anos consecutivos, o melhor treinador do Brasil.

O êxito nas quadras fez do técnico um conferencista requisitado. Inspirado pela Pirâmide do Sucesso, criação do treinador John Wooden, mito do basquete universitário norte-americano e que usa a figura geométrica para ensinar o passo-a-passo do sucesso, Bernardinho desenvolveu a “Roda da Excelência”. Nela, dispõe valores como trabalho em equipe, liderança, motivação, perseverança e outros conceitos comuns a manuais de recursos humanos.

Um procedimento muito adotado por ele nos treinamentos é seu incansável esforço de tirar seus atletas da “zona de conforto”.

Quando técnico da Seleção Feminina, uma das primeiras medidas do técnico foi a inclusão da musculação na rotina de treinamento, o que fez com que a qualidade técnica das jogadoras se unisse ao desenvolvimento da força física. A revista Época publicou, em 1998, uma reportagem intitulada ‘Musas Turbinadas’, em que dizia que a Seleção contava com 12 atletas e um tirano que levava às jogadoras às lágrimas.

Na Seleção Masculina, os períodos de treino aumentaram, a integração entre os jogadores também. Outro ponto de mudança na Era Bernardinho foi a renovação de talentos. Ele soube mesclar novos nomes que aos poucos se incorporam à seleção.

“A vontade de se preparar tem que ser maior do que a vontade de vencer. Vencer será conseqüência da boa preparação. – Bernardinho”

 

 

< < Clique aqui e veja outros Palestrantes de Motivação > >

Download Perfil

LIvro---transformando-suor-em-ouroTransformando suor em ouro – Há muitas frases ditas pelo Bernardinho que merecem ser guardadas para nossa reflexão. Certamente neste livro você irá encontrar várias delas. Algumas simples, outras complexas, mas todas com um conteúdo que resume, em pequenas doses de sabedoria, o segredo de tanto sucesso.

 

 

livro---cartas-a-um-jovem-atletaCartas a um jovem atleta – Em ‘Cartas a um jovem atleta’, Bernardinho conta sua trajetória como atleta profissional e dá dicas aos jovens sobre quais são os desafios, os medos e as conquistas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *